(51) 991.612.101

Mapeamento digital corporal total: procedimento realiza diagnóstico preciso de manchas e pintas na pele

Especialista fala sobre o exame que ajuda a identificar e tratar doenças

Um dos problemas que mais incomodam as pessoas, especialmente as mulheres, é o aparecimento de manchas e pintas na pele. Muitas vezes elas só são detectadas quando atingem um tamanho em que ficam visíveis a olho nu. O avanço das tecnologias no diagnóstico e tratamento de doenças permite hoje que se faça um mapeamento digital de toda pele e as imagens das lesões cutâneas podem ser ampliadas em até 120 vezes o tamanho original. É uma possibilidade que multiplica a precisão do diagnóstico e a indicação dos tratamentos adequados.

“Com o mapeamento digital corporal total, aumenta-se a acurácia diagnóstica e diminui-se o número de biópsias e cirurgias desnecessárias”, observa o dermatologista Cristiano Kakihara.

O exame é uma visualização de uma série de análises digitais de alta resolução das lesões estudadas. Elas são captadas por meio de uma ponteira com câmera microscópica e lentes especiais, bem sofisticadas, que geram imagens “macro”, nas quais são possíveis observar as lesões de uma forma mais ampla, e “micro”, que fornecem imagens estruturais; estas últimas possibilitam o diagnóstico detalhado de cada problema. A tecnologia utilizada ainda fornece escores estatísticos, desenvolvidos em universidade europeia, que permitem uma estimativa de risco de malignidade.

“Este exame é bastante indicado para pessoas com histórico familiar de câncer de pele, que possuam múltiplas “pintas”, que tenham pele clara ou que se expuseram consideravelmente ao Sol durante a vida. Caso a pessoa tenha alguma alteração no aspecto de alguma lesão cutânea, o exame vai nos dar a real dimensão do problema”, explica o dermatologista.

O mapeamento digital ajuda na diferenciação entre “pintas” benignas e malignas, que muitas vezes é difícil de ser feita apenas no exame clínico. Outro diferencial é o melhor acompanhamento das lesões após o tratamento, pois o médico consegue comparar o antes e depois com o auxílio das imagens.

“O exame permite um aumento considerável nas chances de cura, porque ajuda a detectar um melanoma ainda na fase inicial. Este câncer pode se espalhar para outros órgãos e ser fatal”, conclui o especialista.

Fonte: Dino