(51) 991.612.101

Adeus careca indesejada: a hora e a vez do transplante capilar com aspecto natural (fio a fio)

A cirurgia de transplante capilar conhecida como fio a fio pôs fim ao problema que deixava muita gente insatisfeita com o resultado de um transplante de cabelo. Uma vez, que antigamente os cabelos implantados eram em tufos como se fossem os de uma boneca.

Por: Cehar Comunicacao

Você está prestes a ficar careca? Se já sabe que tem genética para ficar calvo, não precisa sofrer. Com a técnica que retira os fios um a um da área doadora, este receio pode estar com os dias contado. A cirurgia de transplante capilar conhecida como fio a fio pos fim ao problema que deixava muita gente insatisfeita com o resultado do transplante de cabelo. Uma vez, que antigamente os cabelos implantados eram em tufos como se fossem os de uma boneca. A boa notícia é que hoje os sucessos obtidos com a técnica FUE (fio a fio) deixam a pessoa com os cabelos com aspecto totalmente natural.

E isto ocorre graças à revolução da técnica que ocorreu nas últimas décadas, segundo explica o cirurgião plástico Paulo Miranda, que é um especialista em transplante capilar, pela Associação Brasileira de Restauração Capilar (ABRC). “As unidades mais finas e delicadas devem ficar na linha de frente, bem próximas umas das outras e respeitando a direção natural de crescimento dos fios. Os pacientes ficam satisfeitos com a extrema naturalidade e sentem-se seguros, pois os cabelos transplantados não caem”, afirma.

O cirurgião capilar observa que alguns critérios são fundamentais na hora de realizar um transplante capilar, como por exemplo, a escolha do cirurgião e sua equipe, que deve ser composta por técnicos especializados no preparo de unidades foliculares em microscópios e cirurgiões assistentes, além de anestesista. “O paciente também deve verificar se o cirurgião capilar tem experiência nesse tipo de procedimento e as referências de outros médicos ou de pacientes operados por ele”, diz.

MÉTODOS EXISTENTES
Existem basicamente dois métodos no mercado para realização de transplante capilar: um deles, mais antigo, é o Folicular Unit Transplantation, ou FUT (Transplante de Unidade Folicular, em inglês). Essa técnica retira uma faixa do couro cabeludo da área doadora, a partir da qual são selecionadas as unidades foliculares (agrupamentos naturais de até cinco folículos capilares) que serão implantadas em pequenos orifícios feitos na área receptora.

O outro método mais moderno e que vem ganhando bastante popularidade nos últimos anos, adotado por Miranda, é o Folicular Unit Extraction, ou FUE (Extração de Unidade Folicular, em inglês). A diferença é que essa técnica retira as unidades foliculares uma a uma, diretamente do couro cabeludo do paciente, com o auxílio de uma pequena ferramenta cilíndrica (como um canudo). A inserção das unidades na área receptora é feita da mesma forma nos dois métodos. Existe uma variação dessa técnica na qual a extração das UFs é realizada por um robô, porém o custo é três vezes maior para se obter um resultado que pode ser inferior ao sistema manual.

Algumas clínicas também divulgam a realização de implantes capilares a laser, mas essa técnica é considerada inferior: o laser só é utilizado na abertura dos furos onde os fios serão inseridos, e como acaba queimando os tecidos, a chance de causar perda dos folículos é maior.
O laser era mais utilizado quando as partes transplantadas eram maiores e precisavam de buracos considerados grandes para os padrões de hoje (os tufos implantados davam um efeito artificial e o resultado é o tal do “cabelo de boneca”). As unidades foliculares dos procedimentos atuais são minúsculas, e as pequenas incisões que são feitas na área receptora causam o mínimo de dano possível ao couro cabeludo.

EXISTE IDADE MÍNIMA PARA FAZER TRANSPLANTE?
Tecnicamente não, mas vários especialistas preferem esperar até que o candidato tenha pelo menos 25 anos de idade. Muita gente pensa que o transplante é melhor para as pessoas jovens, porque os resultados são melhores nos casos mais leves de calvície, mas isso não é verdade. É importante avaliar como a sua calvície irá progredir ao longo da vida e se os fios transplantados vão parecer naturais no futuro

O transplante capilar é indicado para mulheres, quando:
– Há alopecia por tração (pinçamento excessivo de sobrancelhas ou uso de penteados muito apertados, como tranças rentes ao couro cabeludo ou coques de bailarina, por exemplo), queimaduras ou outros traumas;
– Plásticas ou outras cirurgias que causaram perda dos fios na área próxima às cicatrizes;
– Calvície em padrão similar ao masculino (em áreas mais localizadas e com preservação dos fios na parte de trás da cabeça, onde fica a área doadora);
– Redução da área da testa (em quem tem a linha de nascimento dos cabelos naturalmente muito alta);
– Alguns quadros estáveis de alopecia cicatricial e tricotilomania.

Saiba mais no site: www.drpaulomiranda.com ou pelas redes sociais: facebook/drpaulomiranda.transplantecapilar – Instagram @drpaulomiranda – Twitter : drpaulomiranda

Mais informações:
Assessoria de Comunicação:
Fone: (17) 98224-0556

Fonte: Dino