(51) 991.612.101

Vantagens e desvantagens do tratamento de varizes com crioescleroterapia

A crioescleroterapia é recomendada para tratar varizes pequenas, chamadas telangiectasias

O tratamento de varizes com crioescleroterapia é apenas uma das formas possíveis de solucioná-las. As outras são a cirurgia, a escleroterapia de telangiectasias, a escleroterapia de varizes com espuma densa, guiada por ultrassom, o laser transdérmico e a microcirurgia. Cada método é indicado para casos específicos, ou seja, nem todas as técnicas podem ser empregadas no tratamento de todos os tipos de varizes.

A abordagem a ser utilizada é definida pelo cirurgião vascular de acordo com as necessidades de cada paciente. A crioescleroterapia é recomendada para tratar varizes pequenas, chamadas telangiectasias, que possuem calibre menor do que dois milímetros e estão dispostas sob a pele de forma linear e sinuosa. Geralmente, o formato desse tipo de variz assemelha-se ao de uma teia de aranha.

É simples diagnosticá-las. O cirurgião vascular consegue identificá-las por meio de um exame clínico que é feito no próprio consultório, mas pode solicitar a realização de um ultrassom para confirmar a extensão da doença e definir como será feito o !link tratamento de varizes com crioescleroterapiahttps://vascularclinica.com.br/procedimentos/crioescleroterapia/.

Prós e contras do tratamento de varizes com crioescleroterapia

O tratamento é feito em mais de uma sessão e o médico precisa avaliar quantas serão necessárias para eliminar todas as telangiectasias. Essa avaliação é realizada nas primeiras consultas, mas a quantidade de aplicações pode mudar de acordo com a resposta do organismo à crioescleroterapia.

Algumas vezes, o corpo pode apresentar reações adversas ao medicamento utilizado, que é resfriado a 20 graus negativos antes de ser administrado no interior das veias para extingui-las. Ou, também, a pessoa pode não tolerar o contato das agulhas bem finas, usadas para injetar o medicamento, com a pele. Tudo isso precisa ser avaliado pelo médico e a paciente durante o tratamento, e novas abordagens podem ser definidas quando o resultado não for o esperado.

Mas essas reações dificilmente acontecem. O mais comum é o organismo responder bem à crioescleroterapia e a paciente conseguir tolerar a dor, que é amenizada pelo uso do medicamento resfriado. O frio tem propriedades analgésicas, além de colaborar com a destruição dos vasos que já não desempenham as funções fisiológicas adequadamente.

Algumas manchas roxas podem surgir na pele após a crioescleroterapia. Nesse caso, as pernas precisam ser protegidas do sol para não ficarem marcadas permanentemente. O tratamento de varizes com crioescleroterapia não exige nenhum cuidado além desse. A rotina da paciente continua a mesma depois das aplicações. É possível retornar às atividades habituais assim que a sessão for concluída.

Fonte: Dino