(51) 991.612.101

Nova geração com mais de 60 anos quer ter independência, aproveitar a vida e investir na beleza

O mercado da estética e da cirurgia plástica é promissor para quem quer levar para a Terceira Idade qualidade de vida com serviços diferenciados. Esse público busca recursos não só para manter a saúde, mas também para cuidar da imagem, do bem-estar e da autoestima. O poder de compra da terceira idade representa 43% (acima de dez salários mínimos), 51% de seus gastos pessoais são com produtos de beleza e gostam de investir em marcas novas.

Terceira Idade brasileira não quer ficar em casa parada vendo o tempo passar, por isso quem oferecer serviços e produtos diferenciados ganha a preferência desse público.

Os negócios na terceira idade estão crescendo, foi-se o tempo que o mercado girava em torno de fralda geriátrica, bengalas, remédios e cuidadores, pois o mercado do envelhecimento é bem maior do que isso. De uma forma geral, a terceira idade busca recursos não só para manter a saúde, mas também para cuidar da imagem, do bem-estar e conservar a autoestima.

O poder de compra desse público mostra que investir nesse cliente pode ser promissor para os profissionais de saúde estética: representam 43% da classe de renda mais alta (acima de dez salários mínimos) e tem como estímulo de compra fatores como a localização, preço dos produtos, buscam informações, gostam de experimentar marcas novas e 51% de seus gastos pessoais são com produtos de beleza.

Em especial, as mulheres nessa fase da vida estão plenamente ativas, possuem objetivos pessoais e profissionais, sonhos, além de terem hobbies, praticarem atividades físicas, procedimentos estéticos e cuidarem da alimentação.

O mercado da estética e da cirurgia plástica mostra-se bem promissor para quem quer levar para esse público qualidade de vida com serviços diferenciados, identificando quais são as necessidades e a melhor maneira de atendê-lo.

Os idosos estão aderindo à cirurgia plástica, conforme a pesquisa da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) que revelou que quase 10% das pessoas que realizaram cirurgia plástica nos Estados Unidos tinham mais de 65 anos. E no Brasil, não é diferente. Nos últimos 13 anos, a expectativa de vida no país cresceu cerca de cinco anos e, cada vez mais, os idosos pensam em rejuvenescer, sem perder sua qualidade de vida. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de pessoas com mais de 65 anos é de 58,4 milhões e acredita-se que até 2060 a expectativa de vida deverá passar de 75 para 81 anos.

Segundo a Dra. Edith Horibe, cirurgiã plástica, PhD pela Faculdade de Medicina da USP, expoente em Cosmiatria e Envelhecimento bem-sucedido, o cirurgião plástico precisa estar preparado e ter conhecimento técnico das alterações da pele e do organismo dessa faixa etária, além da capacidade de empatia, sentimento de realidade, boa comunicação e senso de humor. Por exemplo, quando a pessoa é jovem, a pele possui mecanismos que corrigem os danos causados pelo sol, mas o problema é que o efeito se acumula e com o passar dos anos surge o envelhecimento cutâneo. A flacidez também é outro fator que deve ser levado em consideração, quanto a questão do envelhecimento.

Na Terceira Idade é importante a hidratação da pele, não apenas em termos estéticos, mas para evitar o aparecimento de lesões. Nessa faixa etária, a pele fica mais fina, sensível, desidratada e se torna mais vulnerável aos danos causados pelo sol. As alterações que ocorrem na camada mais profunda e na musculatura causam o enrugamento da pele.

Para a médica, os reflexos psicológicos positivos adquiridos com tratamentos que amenizam manchas, rugas e flacidez nas mãos, rosto e corpo devolvem o sorriso aos idosos. “Quem disse que a Terceira Idade tem que ser ranzinza? Pelo contrário, pode até estampar um sorriso e ganhar um novo rosto e melhorar a autoestima. O que não faltam são tratamentos estéticos para tratar um dos maiores problemas desse público, principalmente das mulheres, que são as manchas, rugas e flacidez nas mãos, rosto e corpo”, afirma.

Dicas de tratamentos estéticos para essas áreas:

– Toxina Botulínica (Botox): suaviza as rugas de expressão e “pés de galinha”, principalmente na testa e no pescoço. Este é o procedimento minimamente invasivo mais difundido para o rejuvenescimento, pois a toxina botulínica é uma neurotoxina que impede que o músculo se contraia, deixando a expressão facial suavizada, garantindo harmonia e beleza à face.

– Lipoinjeção: consiste na retirada de gordura do próprio paciente, para posterior aplicação na região dorsal dos membros, após submeter a um processamento durante a operação, sendo sem chances de rejeição um importante diferencial do método. A lipoinjeção realizada com anestesia local e rápida recuperação é um dos mais procurados na atualidade. As áreas mais comuns de retirada de gordura são o abdome e o flanco para aplicar nas mãos e faces.

– Peeling: o Blue Peel e o Rebild Peel removem rugas superficiais, manchas e outras imperfeições. Já o Peeling a Laser de CO2 Fracionado permite uma remoção precisa do tecido com menor lesão térmica, devido sua tecnologia especial e trata manchas e flacidez.

– Luz Intensa Pulsada (LIP): trata manchas de sol, rugas finas, perda de colágeno, ideal para o rejuvenescimento da pele, pois é uma tecnologia “não ablativa” (que não fere a pele) e emite uma fonte de energia luminosa, permitindo amenizar e até mesmo corrigir várias lesões da pele, manchas senis, danos solares e pigmentações em geral, vasinhos, melhorando a aparência da pele sem lesar a sua superfície, o que possibilita rápida recuperação.

– Preenchimentos: tratam perda de volume, rugas e linhas de expressão e podem ser feitos com várias substâncias. O aumento no volume da pele deve-se aos efeitos dos produtos com o ácido hialurônico que é injetado na região a ser tratada. O ácido (responsável por preencher o espaço entre as células) é encontrado naturalmente no organismo. A médica diz que com o envelhecimento da pele, a quantidade do ácido hialurônico é reduzida, fazendo com que a elasticidade e a hidratação das mãos, rosto e colo sejam abrandadas.

– Radiofrequência: a médica utiliza o aparelho SPECTRA e explica que a aplicação na pele acontece através da emissão de ondas eletromagnéticas, que geram calor. Esta ação estimula a produção de colágeno, a proteína responsável por atribuir elasticidade à pele.

Como método preventivo, é importante desde cedo adquirir o hábito de hidratar essas regiões do corpo e passar protetor solar. Massagens e outros protocolos estéticos também são eficazes, inclusive para o bem-estar emocional.

A Dra Edith Horibe explica que os tratamentos estéticos ajudam a Terceira Idade a estabilizar os fatores emocionais, além de trazer mais juventude.

Fonte: Dino