(51) 991.612.101

DICAS DE SAÚDE

DICAS DE SAÚDE: PREVENÇÃO, ACOMPANHAMENTO E TRATAMENTO DE INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS POR SILVA LEANDRO

Infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) e doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) podem ser consideradas sinônimos. Com uma abrangência maior do primeiro conceito que além das doenças inclui também infecções que não apresentam sinais e sintomas (como pode acontecer com a infecção pelo HIV e HTLV).

Médico esclarece dúvidas sobre como prevenir e buscar tratamento sobre infecções contraídas pela via sexual sem proteção, ou pela multiplicidade de parceiros. Tais infecções colocam em risco a saúde do paciente e da própria sociedade quando não tratadas adequadamente com a devida orientação médica.

1) Silva Leandro: Quais as principais Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs)?

Dr. Fábio Becker: Primeiramente, gostaria de esclarecer que infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) e doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) podem ser consideradas sinônimos. Com uma abrangência maior do primeiro conceito que além das doenças inclui também infecções que não apresentam sinais e sintomas (como pode acontecer com a infecção pelo HIV e HTLV). Por isso, a Organização Mundial da Saúde sugeriu a mudança gradual da nomenclatura. As principais ISTs são: HIV que causa a doença popularmente conhecida como AIDS, Gonorreia, infecção por Clamídia, Hepatites virais, Herpes genital, Infecção pelo HTLV, Sífilis, entre outras.

2) Silva Leandro: Sobre a Prevenção:

Dr. Fábio Becker: A melhor forma de prevenir uma IST é a prática do sexo mais seguro, sendo o preservativo o método mais eficaz de prevenção que existente no momento. Deve-se, ainda, atentar a prevenção da infecção materno-fetal (transmissão vertical), pelo uso compartilhado de seringas e em transfusões de sangue. O uso de preservativo de maneira correta, em todas as relações, de preferência com parceiros com sorologia conhecida. Uso de barreira no sexo oral. O uso de lubrificantes a base de água diminuem o risco de contaminação, por diminuírem o atrito. No caso de pacientes com sorologia desconhecida, deve-se ter mais cuidado em relação ao uso de preservativos de maneira correta. Na dúvida realizar exames 30 dias após o contato sexual. Deve-se sempre ter em mente que sempre vai existir um risco.

A melhor prevenção é evitar o comportamento de risco. Afirmou Dr. Fábio Becker.

3) Silva Leandro: Sobre o tratamento para os portadores das partículas infeciosas do HIV1 e HIV2 com sorologia conhecida.

Dr. Fábio Becker: Posso citar a criação e utilização de novas drogas mais seguras, com menos efeitos colaterais e mais eficazes para o controle e tratamento da infecção do HIV. Um exemplo é a droga Dolutegravir, recentemente aprovada para uso no SUS. Todos sabem que a infecção, até o momento, não tem cura!

4) Silva Leandro: Sobre a solicitação de exames para detectar, preventivamente, a contaminação pelo HTLV.

Dr. Fábio Becker: A solicitação de exames para detectar a infeção pelo HTLV ainda não é rotina no consultório médico. Deve ser realizada sempre para triagem de doadores de sangue (HTLV1) e em grupos específicos para se evitar a transmissão materno-fetal.

5) Silva Leandro: Sobre a temida contaminação pelo HPV. Como evitar o contágio?

Dr. Fábio Becker: É preconizada a vacinação para os jovens a partir de nove anos de idade, o uso do preservativo (camisinha) em todas as relações sexuais, evitar múltiplos parceiros sexuais, realizar exame ginecológico periódico (ideal a cada 6 meses), realizar o exame de Papanicolau pelo menos uma vez por ano, e tratar as lesões existentes.

6) Silva Leandro: Recomendações médicas sobre a segurança biológica do paciente em relação as ISTs:

Dr. Fábio Becker: Além do uso de preservativo durante todas as relações sexuais (orais, vaginais e anais). Preferencialmente, relacionar-se com parceiros que realizam testes periódicos. Realizar testes periodicamente. A qualquer sinal ou sintoma de IST, procurar um médico imediatamente para realizar o tratamento adequado.

A entrevista foi gentilmente concedida pelo Dr. Fábio Becker, Médico.

Sobre o Entrevistado:

Dr. Fábio Becker – Médico – CREMERS 28235
Especialidades: Dermatologia (RQE 20375), Medicina de Família e Comunidade (RQE 19268)
Profissional de saúde com experiência no tratamento clínico de ISTs.
Fone: (51) 3339.5630
Atendimento Particular e Convênios no Centro Clínico do Hospital São Lucas da PUCRS.

Sobre o Entrevistador:

Silva Leandro, como é conhecido Leandro Rosa da Silva.
Radialista habilitado na função de Apresentador de Rádio e TV.
Registro Profissional sob número: 6.260 perante o Ministério do Trabalho e Emprego/RS.
Especializou-se em Jornalismo Digital (Dominou Cursos). Escreve artigos de interesse público, em caráter colaborativo, para diversos veículos de comunicação.

Silva Leandro – Foto/Créditos: Jornalista Tamires Fonseca.

Contato com Silva Leandro:
E-mail: contato@silvaleandro.com.br

Fonte do artigo: http://www.dino.com.br/releases/dicas-de-saude-prevencao-acompanhamento-e-tratamento-de-infeccoes-sexualmente-transmissiveis-por-silva-leandro-dino890121106131



Silva Leandro
Autor: Silva Leandro
LEANDRO ROSA DA SILVA, conhecido em Viamão como Silva Leandro, possui formação complementar em nível acadêmico. Silva Leandro possui Cursos de Extensão em Comércio Exterior, Gestão de Pessoas, Gestão Financeira, Controladoria, Matemática Financeira e Análise de Investimentos, Coaching Profissional, Fundamentos de Gestão de Projetos, Gestão de Custos, Elaboração e Análise de Projetos e Gestão de Marketing. Todos os cursos de extensão foram concluídos e certificados pela Universidade de Uberaba. Atendimento ao MEI pelo contabilista LEANDRO ROSA DA SILVA (TC/CRCRS 57.196): Chame pelo WhatsApp (51) 9 9161 2101