(51) 991.612.101

DICAS DE SAÚDE

DICAS DE SAÚDE: PREVENÇÃO, ACOMPANHAMENTO E TRATAMENTO DE INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS POR SILVA LEANDRO

Infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) e doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) podem ser consideradas sinônimos. Com uma abrangência maior do primeiro conceito que além das doenças inclui também infecções que não apresentam sinais e sintomas (como pode acontecer com a infecção pelo HIV e HTLV).

Médico esclarece dúvidas sobre como prevenir e buscar tratamento sobre infecções contraídas pela via sexual sem proteção, ou pela multiplicidade de parceiros. Tais infecções colocam em risco a saúde do paciente e da própria sociedade quando não tratadas adequadamente com a devida orientação médica.

1) Silva Leandro: Quais as principais Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs)?

Dr. Fábio Becker: Primeiramente, gostaria de esclarecer que infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) e doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) podem ser consideradas sinônimos. Com uma abrangência maior do primeiro conceito que além das doenças inclui também infecções que não apresentam sinais e sintomas (como pode acontecer com a infecção pelo HIV e HTLV). Por isso, a Organização Mundial da Saúde sugeriu a mudança gradual da nomenclatura. As principais ISTs são: HIV que causa a doença popularmente conhecida como AIDS, Gonorreia, infecção por Clamídia, Hepatites virais, Herpes genital, Infecção pelo HTLV, Sífilis, entre outras.

2) Silva Leandro: Sobre a Prevenção:

Dr. Fábio Becker: A melhor forma de prevenir uma IST é a prática do sexo mais seguro, sendo o preservativo o método mais eficaz de prevenção que existente no momento. Deve-se, ainda, atentar a prevenção da infecção materno-fetal (transmissão vertical), pelo uso compartilhado de seringas e em transfusões de sangue. O uso de preservativo de maneira correta, em todas as relações, de preferência com parceiros com sorologia conhecida. Uso de barreira no sexo oral. O uso de lubrificantes a base de água diminuem o risco de contaminação, por diminuírem o atrito. No caso de pacientes com sorologia desconhecida, deve-se ter mais cuidado em relação ao uso de preservativos de maneira correta. Na dúvida realizar exames 30 dias após o contato sexual. Deve-se sempre ter em mente que sempre vai existir um risco.

A melhor prevenção é evitar o comportamento de risco. Afirmou Dr. Fábio Becker.

3) Silva Leandro: Sobre o tratamento para os portadores das partículas infeciosas do HIV1 e HIV2 com sorologia conhecida.

Dr. Fábio Becker: Posso citar a criação e utilização de novas drogas mais seguras, com menos efeitos colaterais e mais eficazes para o controle e tratamento da infecção do HIV. Um exemplo é a droga Dolutegravir, recentemente aprovada para uso no SUS. Todos sabem que a infecção, até o momento, não tem cura!

4) Silva Leandro: Sobre a solicitação de exames para detectar, preventivamente, a contaminação pelo HTLV.

Dr. Fábio Becker: A solicitação de exames para detectar a infeção pelo HTLV ainda não é rotina no consultório médico. Deve ser realizada sempre para triagem de doadores de sangue (HTLV1) e em grupos específicos para se evitar a transmissão materno-fetal.

5) Silva Leandro: Sobre a temida contaminação pelo HPV. Como evitar o contágio?

Dr. Fábio Becker: É preconizada a vacinação para os jovens a partir de nove anos de idade, o uso do preservativo (camisinha) em todas as relações sexuais, evitar múltiplos parceiros sexuais, realizar exame ginecológico periódico (ideal a cada 6 meses), realizar o exame de Papanicolau pelo menos uma vez por ano, e tratar as lesões existentes.

6) Silva Leandro: Recomendações médicas sobre a segurança biológica do paciente em relação as ISTs:

Dr. Fábio Becker: Além do uso de preservativo durante todas as relações sexuais (orais, vaginais e anais). Preferencialmente, relacionar-se com parceiros que realizam testes periódicos. Realizar testes periodicamente. A qualquer sinal ou sintoma de IST, procurar um médico imediatamente para realizar o tratamento adequado.

A entrevista foi gentilmente concedida pelo Dr. Fábio Becker, Médico.

Sobre o Entrevistado:

Dr. Fábio Becker – Médico – CREMERS 28235
Especialidades: Dermatologia (RQE 20375), Medicina de Família e Comunidade (RQE 19268)
Profissional de saúde com experiência no tratamento clínico de ISTs.
Fone: (51) 3339.5630
Atendimento Particular e Convênios no Centro Clínico do Hospital São Lucas da PUCRS.

Sobre o Entrevistador:

Silva Leandro, como é conhecido Leandro Rosa da Silva.
Radialista habilitado na função de Apresentador de Rádio e TV.
Registro Profissional sob número: 6.260 perante o Ministério do Trabalho e Emprego/RS.
Especializou-se em Jornalismo Digital (Dominou Cursos). Escreve artigos de interesse público, em caráter colaborativo, para diversos veículos de comunicação.

Silva Leandro – Foto/Créditos: Jornalista Tamires Fonseca.

Contato com Silva Leandro:
E-mail: contato@silvaleandro.com.br

Fonte do artigo: http://www.dino.com.br/releases/dicas-de-saude-prevencao-acompanhamento-e-tratamento-de-infeccoes-sexualmente-transmissiveis-por-silva-leandro-dino890121106131



Silva Leandro
Autor: Silva Leandro
Silva Leandro é Empresário e Profissional Contábil com CRC ativo (TC/CRCRS 57.196) desde 1996. Silva Leandro é discente (aluno) da conceituada Universidade de Uberaba (UNIUBE). Acadêmico de Gestão Financeira (Graduação). Também é Radialista (Apresentador de Rádio e Televisão) conforme registro profissional sob número: 6.260 perante o Ministério do Trabalho e Previdência. Formação anterior: Técnico em Contabilidade com habilitação plena formado pela Escola Estadual de Ensino Médio Isabel de Espanha (em Viamão).