(51) 991.612.101

Nova tecnologia permite melhor cicatrização no pós-cirúrgico

Soluções para evitar cicatrizes, como a cola cirúrgica, são cada vez mais popularizadas no campo estético

Após realizar a tão sonhada cirurgia plástica, muitas pessoas acabam insatisfeitas com as cicatrizes deixadas através do procedimento. Atualmente, algumas técnicas desenvolvidas têm auxiliado no processo diminuindo este efeito colateral indesejado.

Cirurgias como a mamoplastia demandam a realização de suturas com probabilidade de cicatrizes. Não apenas as cirurgias plásticas, mas qualquer intervenção cirúrgica invasiva que necessite a realização de incisões na pele, corre o risco de deixar marcas futuras.

Para evitar este efeito colateral, a medicina vem desenvolvendo técnicas para amenizar o problema e uma delas que tem se mostrando bem eficiente na função é a chamada de cola cirúrgica.

A cola cirúrgica é uma substância que, literalmente, cola os locais suturados. É importante ressaltar que a cola cirúrgica não substitui a realização dos pontos, mas auxilia no fechamento de incisões diminuindo a incidência de cicatrizes.

Neste caso, os pontos cirúrgicos são subcutâneos e devem ser feitos independentemente do uso da cola. Pois são eles que dão a firmeza, promovem a sustentação e irão manter as suturas no lugar até que a regeneração natural da pele seja completada.

O cirurgião plástico Tarcísio Encinas salienta que a cicatriz faz parte do bom resultado da cirurgia. “É importante o paciente saber que qualquer incisão no corpo provoca uma cicatriz. Quando um cirurgião plástico realiza uma cirurgia ele busca sempre alinhar as cicatrizes de uma forma que fiquem mais escondidas, finas e discretas possíveis”.

Em cirurgias estéticas a busca pela cicatriz perfeita se faz necessário. Atualmente, a tecnologia vem ajudando muito a medicina para que seja alcançada sempre o melhor benefício para o paciente. Hoje em dia existem cirurgias, por exemplo, realizadas com ajuda de robô, a chamada cirurgia robótica.

Na cirurgia plástica, estes avanços também auxiliam de maneira positiva a especialidade. Entretanto, neste caso, o fator da mão do cirurgião é o que mais importa para obter bons resultados estéticos.

A substância que cola as cicatrizes foi desenvolvida com o objetivo de deixá-las mais finas e discretas. A chamada Cola Cirúrgica é atualmente produzida por vários fabricantes, o que favorece ao paciente pelo preço baixo e competitivo.

A grande vantagem desse produto é que ele segura a cicatriz enquanto o sítio operado sofre um edema natural após o procedimento cirúrgico, mantendo a força da sutura desde o pós-cirúrgico até a regressão do inchaço. Outro fator é que a cola impermeabiliza o local, auxiliando na prevenção de infecções e permitindo entre em contato com água logo após o procedimento.

Cada cirurgião tem sua técnica para utilizar o produto aplicado após a realização de pontos que ficam geralmente invisíveis embaixo da pele. “Eu suturo com pontos absorvíveis e uso a cola após, o que gera uma grande vantagem para o paciente, pois ele não terá pontos para serem retirados posteriormente”, comenta o cirurgião.

O diferencial da cola cirúrgica é que, além do acesso mais facilitado, a substância auxilia numa parte importante de procedimentos estéticos que são as cicatrizes, geralmente, quase certas de se obter com determinadas cirurgias plásticas. Dessa forma, a união da habilidade do cirurgião plástico com a tecnologia atua de forma benéfica para o paciente.

Mais informações sobre procedimentos e novidades podem ser encontradas no site do Cirurgião Tarcísio Encinas no endereço https://www.tarcisioencinas.com.br .

Website: https://www.tarcisioencinas.com.br/

Fonte: Dino