(51) 991.612.101

Visagismo esclarece como as ‘progressivas’ são um risco à imagem e à saúde

Como a utilização de produtos tóxicos e ilegais pode prejudicar a imagem natural do indivíduo e também sua saúde

Mesmo que nos dias atuais tenhamos uma enorme procura por cabelos naturais e aumento da relevância de características individuais, ainda existe uma grande procura por cabelos lisos, constata o professor de Visagismo Acadêmico e Virtual Robson Trindade .

Temos várias técnicas para melhorar nossa aparência e adaptá-la melhor ao que gostamos. E o uso dessas substâncias não deveria ser a solução mais procurada.

O problema é que, os cabelos lisos são de fato considerados mais atraentes pela maioria das mulheres, e este desejo muitas vezes faz com que elas procurem por procedimentos que mesmo que eficazes a médio ou longo prazo, podem não ser bons à saúde, além de potencialmente prejudiciais à sua aparência.

Estamos falando de todas as técnicas que envolvem modificação química da estrutura do cabelo, como escovas progressivas, relaxamentos entre outros, que mesmo que tragam satisfação visual temporária, podem trazer também muitos malefícios à saúde no geral.

E sabe aquela tal “escova sem formol”? Ela não existe. Antes de aderir a um procedimento desses, pense bem. Não recomendo a utilização desses métodos e vou explicar o porquê.

Os mesmos já foram testados pela Anvisa e pela UFRJ e mesmo aqueles que alegam não conter formol em sua composição, apresentaram a formação de formaldeído gasoso durante o processo de aquecimento com secador ou chapinha.

O formaldeído além de causar irritações na pele e no sistema respiratório, foi comprovado como fator cancerígeno, a partir de pesquisas feitas pela Agência Internacional de Pesquisa em Câncer .

O problema em si vem da atitude dos fabricantes: as consumidoras, enganadas por falsas propagandas quanto ao que estão utilizando em seus cabelos, tornam-se suscetíveis a possíveis reações do organismo a essa substância fortíssima.

E na grande maioria das vezes, não fazem ideia dos danos. Isso sem falar na recorrente utilização em grávidas e crianças, o que torna a situação ainda mais grave.

Na verdade, este é o ponto mais grave dessa questão. Os produtos realmente não contêm índices notáveis de formol em sua composição em si, e são vendidos sob esta alegação.
Mas como já abordado, quando aplicados ao cabelo e aquecidos, liberam o formaldeído em estado gasoso, ou seja: mesmo que substancialmente, todos esses produtos são nocivos.

A verdade é que eles somente alisam seus cabelos por terem formol em sua composição, embora essa informação seja negada pela maioria dos fabricantes.

Os cachos são poderosos, as ondas e cabelos volumosos são muito bonitos e aceitam muitos tratamentos saudáveis e cortes que podem mudar completamente sua aparência. Portanto, pense bem antes de aderir a um tratamento tão agressivo.

Procure um Consultor Visagista. Ele saberá te orientar e melhorar sua autoestima como nenhum tratamento químico pode fazer!

Website: http://educacaovisagismoeprojetos.com.br/

Fonte: Dino