(51) 991.612.101

Depilação a laser: mitos e verdades sobre este procedimento estético

Tem dúvidas sobre como funciona a depilação a laser e quais são os resultados reais? Confira!

Ter uma pele mais macia e suave é um desejo de muitas pessoas, especialmente mulheres. A depilação é uma das maneiras de fazer isso. Existem muitas técnicas de depilação que podem solucionar o problema dos pelos – com lâmina, com cera quente, com cremes depilatórios etc. – mas a fórmula definitiva é a depilação a laser.

Porém, esse tipo de depilação ainda é cercado por dúvidas e muitas pessoas deixam de fazê-la por medo de algo dar errado ou de o resultado não ser o esperado.

Para que você não tenha dúvidas, hoje vamos falar sobre os mitos e verdade da depilação a laser.

Como funciona?

Nesse tipo de depilação, a luz emitida pelo laser atua sobre a melanina do fio, provocando um aquecimento que destrói a zona germinativa – a raiz – do folículo. A depilação a laser pode ser feita em qualquer tipo de pele, desde que o objetivo do cliente seja remover todos os pelos da região.

Ela é indicada para pessoas que têm crescimento acelerado dos pelos, foliculite, pelos encravados ou para homens com a barba muito espessa. A duração da sessão depende do tamanho da área que receberá o laser. Pode levar cerca de 40 minutos em áreas maiores, como as costas.

Mitos e verdades sobre a depilação a laser

A depilação a laser é definitiva.

Verdade. Com o laser, os pelos atingidos não voltarão a nascer. O que pode acontecer é, caso ocorram disfunções hormonais, novos pelos nascerem. Isso é diferente do caso da fotodepilação, em que a luz pulsada tende a enfraquecer os pelos.

A eficácia é maior em pessoas de pele clara e pelos escuros, porque o laser consegue diferenciar bem o pelo da pele e aquece os lugares certos. Se sobrar algum pelo, eles serão muito finos e esparsos.

A depilação a laser dói mais que a depilação a cera.

Mito. Em algumas regiões mais sensíveis, como a parte interna da virilha, pode haver algum desconforto. Mas nas pernas e axilas o procedimento é basicamente indolor – só se sente um formigamento. Alguns aparelhos têm um sistema de resfriamento, que protege e acalma a pele depois do pelo ter sido destruído, o que ajuda a evitar os incômodos.

A depilação não funciona em pelos loiros ou brancos.

Verdade. A luz do laser atua sobre a melanina, que é o pigmento presente no pelo. Isso que provoca o aquecimento e destrói o pelo. Por isso, quanto menor a quantidade de melanina – ou seja, quanto mais claro for o pelo, menor a eficácia do laser. Por isso, pelos loiros são mais difíceis de depilar com essa prática. Pelos brancos, impossíveis.

Não é indicado fazer a depilação a laser em pele bronzeada.

Verdade. A exposição ao sol aumenta a melanina na pele, o que diminui o contraste entre a pele e o pelo e, por isso, aumenta o risco de queimaduras na área que está sendo tratada com laser. Use sempre filtro solar com pelo menos FPS 30 para se proteger. O tratamento também não é indicado para pessoas com vitiligo.

A depilação a laser deixa a pele escura.

Mito. Outros tipos de depilação, no entanto, podem escurecer a pele – como as agressões causadas pela lâmina ou pela cera e os pelos encravados. Fazendo a depilação a laser, você escapa desses riscos e não escurece sua pele. Caso sua pele já esteja escurecida pelos outros métodos de depilação, depois de terminar a depilação a laser, você pode procurar um dermatologista que recomendará métodos para clarear a pele.

Existe um intervalo mínimo necessário entre as sessões.

Verdade. O intervalo entre as sessões deve ser em torno de um mês. É o tempo necessário para que o pelo fique no tamanho certo para que o laser haja sobre ele. A quantidade média de sessões necessárias para acabar com todos os pelos são de quatro a oito sessões.
Quem faz depilação a laser, não deve depilar a mesma área com cera entre as sessões.

Verdade. Arrancar o pelo pela raiz impede que o laser atue no folículo piloso. Portanto, não se deve depilar a área com cera, pinça ou outras técnicas que arranquem o pelo. No entanto, é possível – e mesmo recomendado – se depilar com lâmina: o pelo cresce mais grosso, o que facilita o tratamento com laser.

Sobre o Dr. Garabet
Especialista em Cirurgia Plástica, com 25 anos de experiência na prática cirúrgica. Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Member of the International Society of Aesthetic Plastic Surgery.

Website: http://www.garabet.com.br

Fonte: Dino