(51) 991.612.101

Além do projeto verão: viva o bem-estar como projeto de vida

Compreender o tripé físico, emocional e financeiro é fundamental para te ajudar a mudar sua mentalidade.

O verão está chegando e muita gente se desespera para conseguir um “corpo de biquíni”. O resultado muitas vezes é a aposta em medidas extremas como o exagero na atividade física e a restrição na alimentação com as dietas da moda. Mas o emagrecimento e o bem-estar não estão ligados apenas a essas duas questões. A saúde reflete o que cada pessoa tem dentro de si.

Mas como ter sucesso e ser uma pessoa saudável e satisfeita com seu próprio corpo? É preciso buscar o equilíbrio entre o tripé físico, emocional e financeiro de nossas vidas. Fazer atividade física e ter uma alimentação saudável são fundamentais para a rotina de quem deseja emagrecer, mas compreender o impacto dessas 3 áreas em sua vida, vão ajudar no entendimento para vencer as barreiras que limitam o emagrecimento.

A comida, por exemplo, funciona muitas vezes como um analgésico para a ansiedade, estresse, tédio e preocupação. Mas existem alguns gatilhos determinantes para identificar o que faz as pessoas atacarem tanto a comida. A compulsão alimentar, que atinge grande parte dos brasileiros, é uma válvula de escape para cobrir o vazio interno causado por questões pessoais como problemas no trabalho, endividamento, dificuldade nos relacionamentos.

Segundo a fundadora do Instituto Viver o Bem-Estar, Flávia Motta, também coach especialista em emagrecimento, psicologia organizacional e comportamental, a ansiedade é a principal vilã das “fomes emocionais”, além de ser a maior queixa das pessoas que participam do método de emagrecimento oferecido pelo Instituto. A fome emocional acontece quando a pessoa busca no açúcar e nos carboidratos, uma fonte instantânea de prazer.

“A fome nutricional, determina o que precisamos comer para ter energia e fazer nosso corpo funcionar. Mas o que nos faz realmente engordar é a fome emocional. Existe um motivo que te faz atacar a comida. Você come porque tem algum gatilho emocional que desperta essa fome. Identificar esse gatilho é fundamental para conseguir emagrecer.”

Flavia completa que para resolver essa situação “é necessário identificar os motivos que estão causando este distúrbio em sua vida para entender que a comida não é a única fonte de prazer, e que a dor de se ver com sobrepreso é muito maior do que os 5 minutos de prazer com a comida”.

Website: http://www.grupo.viverobemestar.com.br/

Fonte: Dino