(51) 991.612.101

Quando o umbigo não fica perfeito, “entrega” a abdominoplastia

O primeiro passo é esclarecer que um umbigo com aspecto artificial ou pouco atraente não é resultado de má sorte. Tampouco de uma cicatrização complicada (com exceção de casos envolvendo queloide e estrias, entre outros). Mas sim a consequência direta de uma falha ou falta de habilidade junto à técnica.

Uma das maiores preocupações de pessoas em busca de uma abdominoplastia é a aparência do umbigo após a cirurgia.

Este é um receio bem natural, já que é bastante comum observarmos pessoas que apresentam umbigos alargados, com cicatrizes inestéticas, aparentes ou muito superficiais.

Todas essas características são consequências de uma umbilicoplastia insatisfatória, que “entrega” que a paciente realizou o procedimento.

Pensando em proporcionar cada vez mais segurança para a sua tomada de decisão, preparei esse artigo. Aqui você vai encontrar uma série de informações sobre como obter um umbigo lindo após a cirurgia. Veja mais a seguir.

UMBIGO POUCO SATISFATÓRIO: O QUE LEVA A ESTE RESULTADO?

O primeiro passo é esclarecer que um umbigo com aspecto artificial ou pouco atraente não é resultado de má sorte. Tampouco de uma cicatrização complicada (com exceção de casos envolvendo queloide e estrias, entre outros). Mas sim a consequência direta de uma falha ou falta de habilidade junto à técnica.

Essa é uma questão bastante delicada, já que o umbigo fica em uma área comumente aparente – especialmente em países mais quentes, como o Brasil.

A cicatriz da abdominoplastia, mesmo em casos mal sucedidos ou que apresentaram alguma complicação, pode ser escondida sob a lingerie ou o biquíni. Já o umbigo costuma ficar à mostra.

Assim, a imensa maioria das pacientes insatisfeitas com o novo umbigo conclui que a cirurgia não valeu totalmente a pena.

Especialmente porque a maior motivação era justamente a oportunidade de poder exibir a região abdominal com orgulho. E com um umbigo natural, que não possua a aparência de ter passado por uma cirurgia.

EVOLUÇÃO DAS TÉCNICAS DE UMBILICOPLASTIA

Há décadas, técnicas de umbilicoplastia vêm sendo utilizadas no intuito de alcançar àquela considerada “perfeita”, que simula os contornos e a aparência de um umbigo natural.

Eu mesmo sigo em uma busca incessante pelos melhores resultados, passando por diversas variações.

Como as técnicas sem cortes, usando suturas internas que fixam a derme junto à aponeurose, simulando perfeitamente a depressão natural do umbigo. Sem cicatrizes aparentes.

A desvantagem desta técnica é que o umbigo pode ficar um pouco raso em algumas pacientes com o passar dos anos. Isso se dá pelo enfraquecimento das suturas e pela flacidez progressiva que os tecidos internos vão sofrendo com o tempo.

A TÉCNICA CERTA PARA UM UMBIGO PERFEITO

Depois de tantos anos praticando as técnicas mais consagradas, acredito que chegamos à fórmula ideal do umbigo natural já à curto prazo.

O segredo está na sua confecção com contornos milimétricos e simétricos, sem tensão exagerada nas suturas. Outro detalhe está nos pontos de ancoragem entre a derme do umbigo e a aponeurose, proporcionado a fixação correta destes pontos. Isso evita que eles soltem ou afrouxem.

E, principalmente, o conceito mais importante na plástica próxima à perfeição: não é o umbigo que sobe para ser fixado na parede do abdômen. Mas sim a pele abdominal que desce para ser fixada junto às bordas da cicatriz umbilical, seccionada milimetricamente e fixada de maneira segura junto à aponeurose abdominal.

Existem ainda outras particularidades:

Manutenção de um coxim de gordura de proteção,
Suturas com fios adequados.

Estes cuidados garantem um umbigo com profundidade: as linhas de sutura ficam internas, com toda a tensão sobre a derme, e não sobre a pele. Justamente onde ocorre o alargamento das cicatrizes.

Contudo, a realização de uma umbilicoplastia nestes moldes requer técnica, experiência e muita prática. Acima de tudo, exige tempo, dedicação e paciência por parte do cirurgião.

Muitos não têm esta disposição próximo ao término da cirurgia, trabalhando sob conceitos de que cirurgia boa é rápida. Com isso deixam de dar a devida atenção justamente aos detalhes que fazem a diferença.

O QUE FAZER PARA GARANTIR O UMBIGO PERFEITO?

Infelizmente, recebemos frequentemente em nossa clínica pacientes que buscam soluções para seus umbigos inestéticos.

A reparação exige um processo delicado e cercado de atenção, indo muito além da simples retirada das cicatrizes alargadas e de uma nova sutura.

A solução mais aconselhada na melhoria destes casos é uma nova cirurgia, realizada em ambiente hospitalar, focada na criação de um novo umbigo.

Então a melhor resposta para o questionamento que abre este é tópico é escolher bem o profissional que será o responsável por sua abdominoplastia.

Minha dica é sempre consultar o site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e verificar se o profissional é de fato especialista. Além de pedir indicação para amigos, familiares e outros pacientes que tenham passado pela cirurgia.
Isso aumenta suas chances de obter o resultado tão esperado, sem depender tanto do processo de cicatrização ou de cirurgias futuras.

Lembre-se: o umbigo natural é o cartão de visita da abdominoplastia bem-sucedida. O objetivo nesses casos é garantir sempre que você possa exibir seu novo abdômen na praia e na piscina. Como se nunca tivesse passado por um procedimento cirúrgico.

Sobre o Dr. Eduardo Lange

Membro Especialista e TITULAR da SBCP (Sociedade Brasileira da Cirurgia Plástica). Membro da ISAPS (International Society of Aesthetic Plastic Surgery). Credenciado nos seguintes hospitais de São Paulo: Albert Einstein, Sírio Libanês, Samaritano, São Luiz e Santa Catarina.

Website: http://clinicalange.com.br/

Fonte: Dino