(51) 991.612.101

Doação de óvulos pode reduzir custos o tratamento de FIV em até 50%

A iniciativa resulta em novas oportunidades às mulheres que não poderiam engravidar e para aquelas com situação financeira desfavorável ao tratamento, para pagar sozinhas pelos valores do procedimento.

A fertilização in vitro pode auxiliar casais na busca pelo sonho de ter filhos. O método pode ser a última possibilidade para futuros pais que, por vários motivos, não conseguem conceber uma criança das maneiras usuais. Embora a fertilização in vitro atualmente seja mais acessível do que quando começou a ser aplicada no Brasil, ela ainda tem um custo financeiro alto. No entanto, existem alternativas como compartilhar óvulos colhidos durante o procedimento de reprodução humana, que pode ser uma oportunidade para a redução de até 50% dos custos do tratamento.

O Conselho Federal de Medicina aprova a doação de óvulos para redução de custos de tratamentos reprodutivos. O procedimento funciona assim: uma mulher interessada em ter filhos, mas que não tem todos os recursos para pagar a técnica, pode doar alguns de seus óvulos para outro casal que também tem dificuldades de concepção. Em contrapartida, estes pagam parte do tratamento da doadora. Assim, ambos aumentam suas chances de realizar seu sonho. “A doação de óvulos é uma iniciativa que resulta em novas oportunidades às mulheres que não poderiam engravidar e para aquelas com situação financeira desfavorável ao tratamento, para pagar sozinhas pelos valores do procedimento,” destaca o Dr. Marcos Moura especialista em reprodução humana da Clínica Matrix (http://clinicamatrix.com.br).

Uma resolução do Conselho Federal de Medicina do final de 2017, permite que mulheres que não estejam em tratamento de reprodução assistida, doar óvulos para ajudar outras mulheres que em tratamento para engravidar. De acordo com o Dr. Marcos Moura, a nova medida representa um importante avanço para os pacientes que estão em busca de realizar o sonho de ter um filho, já que aumentam a possibilidade de oferta. O médico só chama a atenção para a necessidade de a doadora ser devidamente esclarecida sobre o procedimento invasivo e as possíveis consequências. “No caso das pacientes que já estão em tratamento, a doadora já se encontra em processo de recolher óvulos e pode doar os que não utilizar e ainda reduz os custos com o congelamento”.

Para doar, as mulheres devem ter até 35 anos de idade e gozar de boa saúde, já aos homens é permitido ter no máximo 50 anos para doar. É importante destacar que a compatibilidade entre doadora e receptora é indispensável.

Sobre a Clínica Matrix: Uma das pioneiras em reprodução humana da região nordeste do Estado de São Paulo, a Clínica Matrix atende pacientes do interior de São Paulo, interior de Minas Gerais, Triângulo Mineiro, Sul de Goiás e vários outros estados brasileiros. Está localizada em uma área nobre da cidade, em lugar aprazível, longe do movimento intenso dos centros clínicos. Equipada com os mais modernos aparelhos em reprodução humana, sua meta principal é oferecer a seus pacientes conforto, modernidade, agilidade, atendimento humanizado e personalizado, com custo acessível, adequado ao perfil de cada paciente e todos acompanhados pelo médico responsável, Dr. Marcos Moura e sua equipe. Além disso, a Clínica Matrix visa, por meio do empenho de todos os membros de sua equipe, proporciona um atendimento único, diferenciado, atencioso e humano.

Website: http://clinicamatrix.com.br

Fonte: Dino