(51) 991.612.101

Falta de tempo não é problema para ficar em forma

Apenas 15 minutos diários são suficientes para ganhar mais saúde e a silhueta dos sonhos

Não tenho tempo. Esta é a principal resposta do sedentário quando indagado se pratica algum exercício. A correria do dia a dia, os vários papeis assumidos como maternidade/paternidade, casa, trabalho e estudos, além das longas horas desperdiçadas no trânsito e compromissos sociais fazem o dia curto demais para se dedicar aos treinos, crê a grande maioria.

Conclusão, cerca de 46% da população brasileira não pratica atividade física alguma, segundo pesquisa realizada pelo Ministério dos Esportes em 2013. Desses, quase 70% justificam inclusive que é a falta de tempo a razão de sempre postergarem o início de alguma atividade.

“Uma solução para quem tem a agenda atribulada, problema comum principalmente nas grandes metrópoles, são os Treinos Intervalados de Alta Intensidade, ou (HIITs), do inglês High Intensity Interval Trainning. São rápidos e promovem resultados incríveis”, conta Dra. Karina Hatano, médica do exercício e do esporte.

O HIIT é uma abordagem de treino que envolve sessões repetidas de rotinas de treino de alta intensidade seguidas de tempos de recuperação variados impulsionando principalmente o metabolismo e maximizando a ingestão de oxigênio.
Uma sessão de 27 minutos, apenas três vezes por semana, ou seja, total de 81 minutos, produz os mesmos benefícios que 60 minutos de treino cardio aeróbico, cinco vezes por semana (o que dá 300 minutos).

Também com apenas 15 minutos diários é possível fazer um treino bem completo. Os HIITs são ótimos para emagrecer pois, por serem exercícios de alta intensidade, promovem a produção do hormônio GH, que aumenta o consumo de gordura e, de quebra, inibe o apetite. Além de todos esses benefícios, ainda consome calorias até depois da atividade e promove aumento de massa magra e condicionamento físico.
A doutora Karina, porém, alerta que a modalidade não é para todos. “Quem possui pressão alta, apresenta problemas cardíacos, tem colesterol alto, obesidade em grau elevada e está acima de 55 anos devem evita-lo”.

Essas pessoas se enquadram em grupos de risco e podem sofrer lesões ou ataques cardíacos durante os treinos, devido à falta de preparo físico. Assim, só podem iniciar as atividades com liberação médica.

Sobre a Dra. Karina Hatano
Karina Hatano é médica do exercício e do esporte, mestre em Medicina Esportiva pela Universidade Federal de São Paulo, onde também realizou a Residência Médica em Medicina do Esporte, além de acumular especialização em fisiologia do exercício e nutrologia. Preceptora da Medicina Esportiva da Universidade Federal de São Paulo e professora da Liga de medicina esportiva da UNIFESP, também é responsável pela saúde de atletas de alta performance de diversas modalidades esportivas, como da seleção brasileira de natação e das confederações brasileiras de baseball e softball.

Fonte: Dino