(51) 991.612.101

Estudo mostra como a Cirurgia Plástica tem ajudado pessoas a pararem de fumar

Nova pesquisa realizada pela Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos revela que medida pré-operatória tem ajudado fumantes a abandonarem completamente o vício.

A Organização Mundial de Saúde OMS estima que anualmente aproximadamente 6 milhões de pessoas morrem devido ao consumo de tabaco.
Se esse dado sozinho ainda não é o suficiente para uma pessoa parar de fumar, jornais científicos vêm realizando inúmeras pesquisas ao longo dos anos sobre os diversos efeitos negativos do cigarro no corpo humano.

Entre eles o envelhecimento facial precoce, aumento no risco de malformações congênitas, complicações durante o processo de cicatrização, aumento no risco de infeções e a lista continua…

Graças à internet, hoje é possível o acesso a milhares de pesquisas feitas por instituições renomadas cobrindo todos os perigos que o cigarro oferece.

Um novo estudo publicado pela ASPS, teve como objetivo principal descobrir se os efeitos negativos do tabaco durante o período pós-operatório, são ou não equivalentes em todos os procedimentos realizados por cirurgiões plásticos.

Esse time de pesquisadores observou mais de 40.000 pacientes que passaram por diferentes tipos de cirurgia. Incluindo mamoplastia, reconstrução de extremidades inferiores e superiores, abdominoplastia e as mais variadas cirurgias realizadas no crânio e na face.

Os autores confirmaram que: independentemente do procedimento cirúrgico realizado, os fumantes além de terem maior suscetibilidade a infecções, tiveram também uma porcentagem maior de complicações durante a cicatrização.

Para quem pensa em fazer uma cirurgia plástica ou uma cirurgia reconstrutiva, é muito importante colocar em prática um plano para parar de fumar, evitando assim futuras complicações.

O Dr. Cristian Haesbaert e a Dra. Raquel Camelo da R&C Cirurgia Plástica (https://www.cplasticabrasilia.com.br) recomendam que o paciente pare de fumar de 4 a 6 semanas antes da operação. Isso faz com que o risco de problemas pós-operatórios reduza significantemente. Essa medida quando adotada corretamente para as cirurgias cosméticas e reconstrutivas, está ajudando as pessoas a largarem definitivamente o cigarro. Uma vez que maioria dos cirurgiões plásticos recomenda que seus pacientes parem de fumar durante o período pré-operatório.

Ainda nesse mesmo estudo feito pela Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos, eles puderam concluir que a grande maioria dos pacientes adere à essa recomendação. E dentro desse grupo, foi constatado que:

Numa média de 5 anos após a cirurgia, 40% dos pacientes que eram fumantes diários, não fumam mais todos os dias.

E surpreendentemente 20% dos pacientes pararam de fumar completamente. Então para quem está pensando em fazer uma cirurgia plástica em breve, o ideal seria usar essa pausa como um incentivo para parar de fumar de vez.

Além de ajudar tremendamente no pós-operatório, os estudos mostram que o não fumante vive melhor e de maneira mais saudável.

Website: https://www.cplasticabrasilia.com.br

Fonte: Dino