(51) 991.612.101

13° salário: cálculo do pagamento pode confundir beneficiários

Entender a quantia que deve ser recebida é fundamental para a construção de um planejamento financeiro.

Com a aproximação da data limite para recebimento do 13° salário , o cálculo da quantia que deve ser recebida pode gerar confusão em trabalhadores e demais pessoas que têm direito ao benefício.

Em pesquisa realizada pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (ANEFAC), ficou constatado que 86% dos beneficiários usarão a remuneração extra para pagamento de dívidas. Dessa forma, o entendimento sobre a quantia recebida é parte importante para o planejamento financeiro de quem vai pagar contas e mesmo para quem espera investir o dinheiro.

A Lei n° 4.090/62 estabelece que o décimo terceiro deve corresponder a 1/12 avos da remuneração devida em dezembro, por mês de serviço do ano correspondente ao pagamento. Assim, para realizar este cálculo é necessário dividir o salário integral do trabalhador por 12 e multiplicar pelo número de meses trabalhados ao longo do ano.

Essa fórmula pode ser representada da seguinte maneira: 13º = (salário mensal ÷ 12) x meses trabalhados.

Além desses fatores, é preciso considerar que, para chegar ao salário que deve ser dividido por 12, devem ser considerados os recebimentos variáveis, como adicional de insalubridade, adicional noturno, adicional de periculosidade e comissões.

Por outro lado, há dois impostos que são descontados neste pagamento, que são: Imposto de Renda e INSS. O INSS pode variar de 8% a 11%, enquanto o Imposto de Renda apresenta algumas situações de isenção da taxa e varia entre 7,5% e 27,5%, ambos dependem da remuneração mensal do trabalhador. Para saber a quantia exata do desconto, é importante consultar as tabelas oficiais que apresentam a porcentagem que deve ser aplicada a cada faixa salarial.

O pagamento do décimo terceiro pode ser dividido em até duas parcelas. A primeira parcela deve corresponder à metade do salário recebido no mês anterior à data escolhida para o repasse ao trabalhador. Para fazer o cálculo do 13º da segunda parcela é importante lembrar que, na segunda parte do pagamento, incidem os impostos.

Além de quem espera por este recebimento para o pagamento de contas atrasadas, há quem pretenda usar o valor para a construção de uma estrutura financeira para o futuro, isto é, investir para que consiga algum rendimento proveniente do 13° salário.

Para essas pessoas, saber a quantia exata que será recebida é fundamental para escolher a melhor forma de investir o dinheiro, visando bons rendimentos e simplicidade para realizar o investimento.

Atualmente, o mercado de investimentos oferece opções variadas, que abrangem todos os perfis de pessoas que desejam obter rentabilidade com o 13° salário.

A Bolsa de Valores é uma boa oportunidade para quem investe de forma mais audaciosa, que consegue controlar os riscos e ir em busca de retornos maiores, a partir da negociação de ações de empresas renomadas no mercado e outros ativos.

Agora, se o objetivo é destinar o 13° salário para investimentos mais conservadores, os títulos de renda fixa são opções que podem ser consideradas. Tesouro Direto, Certificado de Depósito Bancário e Letras de Crédito, são escolhas que podem oferecer rendimentos superiores à Poupança, que normalmente é a forma de poupar mais utilizada pelos brasileiros, mas que, atualmente, não consegue acompanhar o desempenho do mercado.

Website: https://artigos.toroinvestimentos.com.br/13-salario-2018

Fonte: Dino